terça-feira, 7 de maio de 2019

Urbanismo: devagar, parando

Na missa de domingo (5/05) passado, o padre Nunes (Antônio Nunes de Araújo) fez uma crítica na celebração das 17h, na Igreja São Judas Tadeu, aqui em Natal, que deixou fieis indignados.

São cerca de dois anos que a Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Urbanismo retém um projeto de ampliação da igrejinha local, na comunidade do Jiquí, bairro de Neópolis, onde o padre é responsável pela paróquia local.

Espera até hoje, passado esse tempo, pela licença retida pelo entrave burocrático. Vejam bem que se trata de obra de uma igreja, fez ver o padre Nunes. Talvez "se fosse uma boate" já teriam liberado.

Realmente essa demora é um absurdo, quando tudo que foi exigido está atendido, e se tratando de uma obra de reforma de uma igreja católica.

Afinal, questiona-se: o que estaria por trás de tanta morosidade? Mas não é de agora que tenho ouvido críticas ao trabalho dessa pasta municipal na liberação de licenças.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

FIASCO DE GOVERNO

Está simplesmente imperdível a análise deste período de um ano e meio do governo brasileiro do ex-capitão Jair Bolsonaro, que a jornalist...

MAIS VISITADAS