domingo, 24 de novembro de 2019

Apenas uma fatalidade

A morte de Gugu Liberato aos 60 anos, causada por um acidente doméstico, assim tão de repente, trouxe-me à lembrança um surrado dizer popular: "Basta estar vivo para morrer!" Pois não é que é mesmo! A vida vai-se num imprevisto.

Homem rico, talentoso e comunicador carismático, com residência até nos Estados Unidos para dispor, quando estivesse em dias de agenda livre, certamente achou simples o que ia fazer e terminou de uma hora para outra perdendo a vida.

Se o dizer popular já nos alerta de que não somos dono da nossa vida, lembrei-me também dos ensinamentos de Jesus que estão nas Escrituras Sagradas, a Bíblia. "Vigiai, pois, porque não sabeis o dia nem a hora". Não é, portanto, por falta de aviso.

Isso quer dizer, é claro, que devemos estar preparados para quando formos chamados de volta. E certamente a conta nos será apresentada por quem nos deu a vida. Sabemos que a natureza humana é pecaminosa, tentada, neste mundo de sofrimentos e de alegrias também.

Mas devemos pelo menos nos tornarmos leve até chegar nossa hora. Aqui, bem entendido, não vai nenhuma referência ao Gugu, que aparentava ser gente boa. É apenas uma forma de mostrar que a vida humana é efêmera. Nascer e morrer fazem parte de um projeto divino.

Evidentemente, devemos estar preparados para isso. Mas nem sempre estamos. Nosso nascimento é comemorado com boas-vindas. Já a morte, com lágrimas pelos que ficam. A morte, seja como for, sempre nos surpreende e nos entristece.

segunda-feira, 18 de novembro de 2019

Café ou água de côco?

Tomar um cafezinho numa cafeteria de shopping ficou caro. A opção por uma água de côco, que é mais saudável, sai por bem menos. Basta procurar um quiosque.

Pelo cafezinho a gente paga no mínimo R$ 5. Já a água de côco, custa apenas R$ 2 ou R$ 2,50. Digo, aqui no Nordeste, região de praias, sombra e água fresca.

Principalmente no verão, estação de muito calor, o cafezinho não é bom negócio. Só para viciados, quem não sabe dispensar. Já a água de côco refresca e hidrata se a temperatura estiver alta.

O cafezinho, é claro, tem suas qualidades, sim. Por exemplo, dependendo da hora que se toma, desperta e é uma bebida saborosa se for um bom café.

À noite, não é uma boa, pois pode causar insônia.

Mas ficamos por aqui porque não se trata de nenhum ensaio literário, tampouco um comercial, nem do cafezinho, nem da água de côco. Apenas dica de minha opção, pra quem gosta de sair por aí flanando. Isto é, apreciar a vida simples e ver gente nas horas vagas do dia.

Que bendito seja seu dia! Aliás, o nosso!

sexta-feira, 15 de novembro de 2019

Meia volta

Depois de saco cheio com o facebook, decidi voltar ao meu blog, que o havia abandonado desde a primeira quinzena de junho último. A rigor, é no facebook onde muita gente nos encontra e interage. Seja para o bem, seja para o mal, né mesmo?

É que uns concorda com o que dizemos, enquanto outros nem tanto. Quando muito de forma respeitosa nos rebate. Até aí tudo bem! Mas há aqueles que partem para o desaforo, por não serem nada simpático ao que você diz. Ele está de um lado, e você de outro.

Democracia é assim mesmo, desde que se respeite as diferenças pessoais.

Mas não é por isso que estou voltando ao blog pessoal. Logo agora que o clima político até que está ameno, com Lula livre e o presidente Bolsonaro de mãos dadas com os chineses e russos comunistas!

Para quem ameaçava atirar até na sombra de comunista, eis um avanço. Por que o capitão Bolsonaro mudou tão de repente?

O bicho não é tão feio como se pinta. Faz negócios que nos interessa, sim. Mas os Estados Unidos não são o nosso melhor amigo? Até parece!

Mas amigos, amigos, negócios à parte! É melhor assim para não afundarmos de vez. Dizem que é a praticidade da diplomacia internacional. Que seja!

Sim, retomando ao foco desta nota. Volto ao blog, mais por um hábito de escrever. Porém, também, para tratar menos de política e mais de outras coisas do varejo e do cotidiano. Pelo menos, tentarei.

Mas o que eu escrever aqui, sem dia marcado, claro, estará também no Facebook ou no Twitter. Tamos juntos!...

Ia esquecendo. Que dia importante para voltar ao blog. No feriado da Proclamação da República.

segunda-feira, 10 de junho de 2019

Pega fogo


Esta não é uma bomba junina. É verdadeiramente uma bomba política que escancara o jogo de bastidores do ex-juiz da Lava Jato Sérgio Moro, hoje ministro da Justiça do governo Bolsonaro, e os procuradores.

Conversas sigilosas sobre condução da Lava Jato com propósitos político-partidários que vieram a público reveladas pelo site TheIntercepBr. Revelações estão causando o maior barulho de Brasília a Curitiba, assim como em todo o país.

A imagem do ex-magistrado herói da Lava Jato é arranhada feiosamente e lhe causa um grande estrago político em sua biografia. Se ficar comprovada as conversas entre Sérgio Moro e o procurador Deltan Dallagnol, é caso de renúncia.

Mas no Brasil não se tem caráter para renúncia. Com raras exceções. Fica tudo na base do disse-não-disse. Porém, na mídia tradicional e nas redes sociais não se fala de outro assunto. A bomba estourou no colo de Moro.

Além dos filhos de Bolsonaro, é lógico, poucos são os bolsominions que estão saindo em defesa do ex-juiz, que trocou muito cedo a toga pela política partidária da extrema direita. Está se saindo mal, muito mal.

sexta-feira, 24 de maio de 2019

Fim dos radares

facebook.com/joseaecioacosta

Inacreditável a notícia que diz "Após cancelar radares fixos, presidente [Jair Bolsonaro] quer fim dos radares móveis". Quer dizer, então, que as estradas ficarão entregues ao caos. Nunca vi se governar desse jeito. Cruz-credo! Logo agora que os acidentes nas rodovias diminuem por conta de medidas como a dos radares nas rodovias.

quarta-feira, 22 de maio de 2019

Loucura de um presidente

Ainda bem que o presidente Jair Messias Bolsonaro resolveu engatar marcha à ré em sua loucura de licenciar o uso de armas como fuzil para o cidadão comum.

A pressão da sociedade freou a obsessão presidencial de uma das suas prioridades atuais, talvez a mais forte de todas. Liberar fuzil, daqui a pouco por que não canhão para quem quiser e puder.

Bolsonaro e seus filhos são um desastre em ideias para o país. Pensamentos que atrapalham sem dúvida a governança da direita ideológica, que defende a classe dominante.

Este é um governo que não avança, mas que teima no vaivém. Parece cada vez mais apostar no caos, para ver no que termina. Diz uma coisa hoje e amanhã desfaz diante das reações.

Como pode um governo assim seguir em frente? Só o fanatismo doentio, a cegueira e o ódio ao imaginário consegue apoiar um governo sem rumo, sem sintonia com o país, desorientado.

Talvez passe quatro anos e não consiga desmontar o país ao seu modo, porque até isso dá trabalho. Bolsonaro é um problema em vez de ser um governante para a solução dos graves problemas.

Graças a Deus até a direita moderada tem se insurgido contra desmandos do governo bolsonarista. Ninguém é maluco para apoiar tudo que sai da cabeça do clã Bolsonaro. Deu pra se ligar?

Apenas uma fatalidade

A morte de Gugu Liberato aos 60 anos, causada por um acidente doméstico, assim tão de repente, trouxe-me à lembrança um surrado dizer p...

MAIS VISITADAS