domingo, 26 de outubro de 2014

É hora da decisão democrática

Terminam aqui as férias deste blog para esperar com grande expectativa o resultado que sairá das urnas deste segundo turno das eleições para presidente da República e governador de Estados que ainda disputam o pleito neste 26 de outubro.

No plano nacional o embate democrático permanece duro, indefinido e parece sem igual em outras disputas presidenciais. Ao menos pelo que apontam as últimas pesquisas de intenção de votos. Dilma (PT) versus Aécio Neves (PSDB) lutam voto a voto pela vitória.

A lógica diz que se for, de fato, o que se configura nas regiões do país, pode se fazer a seguinte análise: se o Norte/Nordeste tiverem peso suficiente para elegerem o novo presidente, quem se reelege é a candidata petista Dilma Rousseff.

Mas se forem as regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste que decidirem a campanha, o eleito vai ser, sem dúvida, Aécio Neves. Ou você tem dúvida? As urnas deste domingo vão dizer se essa divisão brasileira é real. Seja qual for o resultado, espero que ocorra democraticamente.

É preciso tomar decisão para se definir por um ou por outro. Se errar agora na escolha do candidato ou candidata, certamente você terá chance de mudar nas próximas eleições, daqui a quatro anos. Mas não anule seu voto porque na prática isso é antidemocrático.

Se você quer a continuidade do que está aí, vota na candidata do PT; no entanto, se você entende que é melhor a alternância de poder, vota no candidato da oposição petista. Entende-se por democracia a alternância de poder. No entanto, a escolha é nossa em voto secreto.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

FIASCO DE GOVERNO

Está simplesmente imperdível a análise deste período de um ano e meio do governo brasileiro do ex-capitão Jair Bolsonaro, que a jornalist...

MAIS VISITADAS