segunda-feira, 23 de outubro de 2017

AJUSTE A batata quente nas mãos do vice

O governador Robinson Faria (PSD/RN) saiu de fininho para uma viagem internacional, e deixou a batata quente, digamos assim, nas mãos do vice Fábio Dantas (PCdoB/RN).

Traduzindo, Robinson entregou ao vice-governador Fábio o anúncio do ajuste fiscal, constituído de medidas impopulares, para ser apresentado pelo seu companheiro de má gestão governamental.

Aliás, é muito maldade política do governador com seu vice, que para não se desgastar mais perante a opinião pública, sempre repassa para Fábio Dantas (que é deputado) o fardo mais pesado.

"Muy amigo", na expressão da palavra mais certa, esse governador Robinson Faria. Usa o vice para lhe salvar a pele da missão mais pesada do governo, evitando arriscar seu próprio pescoço.

É para isso que o vice assume um tempinho o governo, enquanto o titular passeia numa viagem pela Europa? A bem da verdade, com tamanha crise, o certo era o governador ter feito o contrário. Ter mandado o vice lhe representar lá fora e ficar aqui cuidando dos graves problemas do governo.

Com essa raposice, na verdade, Robinson evita correr o risco de seu vice romper politicamente, como ele rompeu com a sua companheira e antecessora, a então governadora Rosalba Ciarlini, divergindo dela para conquistar o governo, ao prometer ao eleitorado "mundos e fundos".

Mas voltemos ao tal "pacote" fiscal que é o que interessa aqui. Pois bem, o conjunto de medidas prevê, entre outras, aumento escalonado da alíquota previdenciária dos servidores do Estado – coitados! – já com salários em atraso, congelados e achatados, acumulando perdas do poder aquisitivo.

Também  impõe um teto salarial para servidores estaduais, além de permissão para o Poder Executivo editar medidas provisórias. Enfim, tentativa de igualar todos por baixo, sem mais nem menos.

Francamente, espera-se pelo menos dessa vez, um posicionamento digno dos deputados a favor da sociedade potiguar, a mais esse pleito do governo Robinson Faria, que nada fez para merecer credibilidade.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Apenas uma fatalidade

A morte de Gugu Liberato aos 60 anos, causada por um acidente doméstico, assim tão de repente, trouxe-me à lembrança um surrado dizer p...

MAIS VISITADAS