sexta-feira, 19 de maio de 2017

AGARRADO AO OSSO

TEMER Tenta se sustentar depois do escândalo
Deus Pai! – como essa gente é ridícula. Faz de tudo, do inimaginável para não soltar o osso. Assim está fazendo o ainda presidente Michel Temer (PMDB), depois que o mundo desabou sobre ele, com a delação do dono do frigorífico JBS, Joesley Batista. Pois bem, já com baixíssima popularidade, e  apesar das provas evidentes desse escândalo, Temer recua e diz que não renunciará, aconselhado, obviamente, por alguém próximo a ele, que também não quer largar o osso.

Mas, espere aí! Não era esse mesmo Temer que alegava urgência nas reformas para resolver a crise que o Brasil mergulhou? Como é que agora decide dificultar tudo e resistir certamente até um último ato, que deverá ser o impeachment. Ou antes a cassação pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) da chapa Dilma-Temer, já em junho. Seja como for seu governo acabou, não se sustenta mais.

A possível insistência de Temer e seus conselheiros a favor da resistência só vai aprofundar mais a crise brasileira e nada vai se resolver. Ao político brasileiro, com rara exceção, eu tenho dito, falta caráter, transparência, reconhecimento do erro, enfim, fazer o "mea culpa". A reação mais comum é negar, negar e negar até onde der. Tentar se sustentar com a mentira a qualquer custo. É assim que a maioria dessa gente procede quando é desmascarada. Diferente do que ocorre em outros países.

Sabe aquele dizer bem conhecido? "Contra fatos não há argumentos". Por que querer ser diferente tentando rebater o indefensável? É prolongar a crise e até mesmo piorá-la. O resto é cair no ridículo e se colocar acima dos interesses do país. Basta de escândalos.
____________
Leia também  
Temer ia renunciar, mas foi convencido por Padilha e Moreira a cair no ridículo

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Apenas uma fatalidade

A morte de Gugu Liberato aos 60 anos, causada por um acidente doméstico, assim tão de repente, trouxe-me à lembrança um surrado dizer p...

MAIS VISITADAS