sexta-feira, 12 de maio de 2017

QUEM PAGA A CONTA

Quer dizer que, Estados e municípios podem, sim, pendurar suas dívidas numa moratória para o que devem a Previdência Social, essa que está em apuros financeiros, e ficar nada menos que três anos de carência sem pagar nada, cuidando apenas de suas dificuldades. Depois terá anos sem fim para tentar pagar o que deve, caso até lá não haja mais bondade do governo central.

Uma mesma situação favorável beneficia também as empresas devedoras da iniciativa privada que devem uma dinheirama para a Previdência. Maravilha! Mas o governo Temer (Michel, PMDB) afirma que o déficit previdenciário é enorme e essa conta precisa ser fechada. Sobra para quem essa obrigação governamental? É claro, para o lado mais fraco dessa questão: trabalhadores assalariados.

Mas não é para os banqueiros ricaços do ministro Henrique Meirelles que a cada trimestre, semestre e ano ganham lucros astronômicos e passam ao largo de qualquer crise brasileira? Não, senhor! A conta vai para quem menos pode pagar e todo mês vê seu poder aquisitivo diminuir. A grande massa de trabalhadores contribuintes da Previdência brasileira. É assim que Temer resolve a parada.

Daí a reforma da Previdência enfiada às pressas goela abaixo de quem precisa se aposentar no futuro, as novas gerações. Não é que não se precise de reforma previdenciária, não. Pode-se até precisar, mas não nos moldes da proposta do governo Temer. 

Tem mais para a turma do bem bom beneficiada unilateralmente pelo que se chama de reformas governistas. É a tal da reforma trabalhista que veio primeiro com terceirização irrestrita, e agora tenta aprovar apressadamente uma proposta reformista da CLT (Consolidação das Leis do Trabalho) rejeitada pela esmagadora maioria da classe trabalhadora.

Assim governa Temer sob pretexto de fazer reformas para melhorar a economia, enxugando gastos da iniciativa privada sem fazer reforma tributária. É apoiado por um Congresso de parlamentares vacilante, que só vota na base do toma lá me dá cá.

Mais ainda a seu favor, o governo Temer tem a orquestração de notícias que tenta criar um clima de reação positiva da economia, apesar do alto desemprego no país que supera os 14 milhões de desempregados, do poder aquisitivo em queda e consumo anêmico, que pode ficar pior.

Você acha mesmo que com baixos salários, instabilidade no emprego e perda de renda resolve os problemas da economia? Estou pagando pra ver esse filme em reprise.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Fim dos radares

facebook.com/joseaecioacosta Inacreditável a notícia que diz "Após cancelar radares fixos, presidente [Jair Bolsonaro] quer fim do...

MAIS VISITADAS